Translate

domingo, 28 de agosto de 2011



A vazão de um fluxo e a aceleração centrípeta

É comum , e de certa forma clássico se fazer analogia de um perfil de asa (aerofólio) e de um tubo de Venturi, no entanto a partir do que foi exposto em nossa postagem intitulada...... a aceleração de um fluxo sobre a curvatura de um perfil aerodinâmico se processa de forma diferente do que acontece com um fluido percorrendo um estrangulamento de um duto,e isso depende da forma desse estrangulamento. De acordo com o estrangulamento pode se ter a aceleração centrípeta ou o princípio da vazão constante ou ambos.
Segundo Costa Schiavo, Acyr na publicação intitulada “motores a reação” de 1984.
“Vazão: Medindo-se o volume de fluido que passa durante certo tempo por uma região de um tubo ,obtém-se uma grandeza chamada vazão.”

Vazão constante:

Considerando-se um tubo por onde passa um fluxo em uma restrição (estrangulamento) ao longo desse duto no qual a restrição não é feita na forma de curvatura, a variação da velocidade nessa região se dá como uma “correção” a mudança na vazão,pois que , para mantermos constante essa grandeza com uma diminuição na área de fluxo é preciso aumentar a velocidade do fluxo. É intuitivo pensar que a vazão ao longo de um conduto deve permanecer a mesma pois do contrário diferenças de pressão surgiriam, e um mesmo segmento de fluxo teria dois regimes de escoamento diferentes. Observe a figura 1.





Note que os ressaltos que formam estrangulamento,não geram aceleração centrípeta no fluxo.

Aceleração centrípeta : Quando , no entanto, a restrição no tubo é feita por ressaltos curvos ou na forma de arco ,aí sim, nesse caso temos uma gradiente de pressão análoga (em parte) àquela obtida na asa de um avião. Não podemos sonegar que nessa situação a questão da vazão constante também vigora, mas como num arco a área do duto vai variar ponto a ponto, esse efeito não será majoritário. Observe a figura 2.






O filete de fluxo F1 percorre o arco do ressalto acompanhando sua superfície devido ao efeito Coanda, com essa trajetória o fluxo está sob a ação de uma aceleração centrípeta na camada imediatamente sobre o ressalto e isso como descrito na postagem anterior gera aceleração do fluxo nessa região.

sábado, 27 de agosto de 2011

Horten Ho-2 Flying Wing Test Flight 1935

Veja que impressionante o primeiro teste , desta aeronave sem dúvida furtiva e muito avançada para a época , o fato de não ter empenagem tornava o modelo difícil de ser projetado, em relação a estabilidade e a manobrabilidade.