Translate

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Diversas partes de um avião e os eixos imaginários


1. Aileron :tem a função de controlar a estabilidade do avião em torno do eixo longitudinal.
2. Flaps: tem a função de controlar a estabilidade do avião em torno do eixo lateral.
3.elevador, profundor: tem a função de controlar a estabilidade do avião em torno do eixo lateral, além de controlar a inclinação da empenagem (empenagem é a parte traseira do avião)

4.Leme: tem a função de controlar a estabilidade do avião em torno do eixo vertical.

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Superfícies de controle de um Avião-introdução


Para que o avião se desloque normalmente ,quando em vôo,há necessidade de que possua orgãos encarregados de manter ou quebrar seu equilíbrio em torno dos 3 eixos imaginários, ao redor dos quais, o avião se movimenta.
Os três eixos imaginários que o avião possui,longitudinal, lateral e vertical são perpendiculares entre si,passando todos eles pelo centro de gravidade (CG).
Movimentando-se o avião, através de seu eixo imaginário com as superfícies de controle que são aerofólios fixos ou móveis.

terça-feira, 21 de julho de 2009

Aerofólio e partes principais.

Para melhor aproveitamento das reações úteis, oferecidas pelo ar ao corpo que nele se desloca, formando um ângulo menor que 90º e maior que 0º, criou-se uma superfície aerodinâmica , capaz de aproveitar ao máximo essas reações. A essa superfície deu-se o nome de "Aerofólio".
Portanto, "Aerofólio" é toda a superfície aerodinâmica, capaz de produzir reações úteis ( sustentação), quando em movimento, através do ar ou vice-versa.
As diversas partes do aerofólio recebem os nomes:
  1. Bordo de ataque: parte da frente do aerofólio, e que primeiro entra em contato com os filetes de ar do vento relativo.
  2. Bordo de fuga: parte traseira do aerofólio por onde os filetes de ar do vento relativo se escoam.
  3. Cambra superior: superfície dorsal do aerofólio, por onde os filetes de ar do vento relativo passam com maior velocidade, por causa da curvatura maior.
  4. Cambra inferior:superfície ventral do aerofólio, geralmente, de formato reto na qual os filetes de ar do vento relativo passam a uma velocidade mais ou enos uniforme.
  5. Corda do aerofólio: linha imaginária, que vai do bordo de ataque ao bordo de fuga do aerofólio.
  6. Ângulo de ataque :ângulo formado entre a corda do aerofólio e a direção dos filetes de ar do vento relativo. Esse ângulo pode ser : "positivo" ou "negativo"

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Resultante aerodinâmica


O deslocamento de um aerofólio cria duas forças : sustentação, operando perpendicularmente à trajetória e a resistência ao avanço, operando paralelamente à trajetória e em sentido contrário.

Aresultante aerodinâmica destas duas forças é uma linha teórica , para cima e para trás do centro de pressão da asa.

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Resistência do Ar

A resistência , que o ar oferece sobre um corpo em movimento, é a soma das pressões na parte dianteira , mais as depressões na parte traseira do corpo.
Essa resistência variará de intensidade de acordo com os fatores: coeficiente de resistência ao avanço (cd), densidade do ar (p =rô) , área do corpo (s) e velocidade (v) com que o mesmo se desloca.
Quando o corpo se desloca na atmosfera, formando ângulo de 0 ou 90 graus , com a direção do seu deslocamento, dizemos que a resistência oferecida a esse em deslocamento é uma resistência ortogonal .
Quando o deslocamento é feito com o copo em posição oblíqua, ou seja, com um ângulo maior que zero e menor que 90º, a resistência oferecida é conhecida como resistência sobre plano oblíquo. Neste último caso, é possível decompor-se a resistência do ar , e obter-se daí duas outras forças; uma com tendência original de frear o corpo ( resistência ao avanço) e outra cuja tendência é elevar o corpo ( sustentação). Portanto, podemos dizer que a resistência do ar , sobre o plano oblíquo, é decomposta em uma força útil ( sustentação) e uma força parasita (resistência ao avanço).
No tocante ao avião , a resistência oferecida ao seu movimento ( principalmente ao deslocamento das asas), é uma resistência sobre plano oblíquo, e é decomposta como foi exposto anteriormente.

sexta-feira, 19 de junho de 2009

As forças que atuam em uma aeronave.


Basicamente existem quatro forças que atuam em uma aeronave , forças essas que se equilibram quando o avião se encontra em vôo reto e a velocidade constante,são elas:


A tração produzida pelo motor trabalhando em conjunto com a hélice que tende a "puxar" a estrutura do avião para frente dando velocidade a ele.


O "arrasto" ou resistência do ar provocado pelo contato das correntes de ar com avião em velocidade , essa força atua em sentido contrário à tração e tende a retardar o movimento do avião.


O peso é o produto da massa do avião pela aceleração da gravidade e tende a puxar o avião para baixo, essa força atua com maior intensidade onde se localiza uma maior quantidade de massa junta.


A sustentação é a força que puxa o avião para cima e tende a vencer a gravidade , essa força é

produzida pela diferença de pressão entre as partes de cima e de baixo da asa e atua em sentido contrário a força peso.

sábado, 13 de junho de 2009

A asa de um avião.


Se observarmos o perfil da asa de um avião, ou seja , sua secção em corte ,poderemos observar que apesar da diversidade dos modelos elas assumem um formato similar ao da figura.

Basta nos lembrarmos do tubo de venturi e assim podemos comparar a face superior do perfil com o estrangulamento do tubo, o fato é que ambos desempenham o mesmo papel em relação a pressão citada anteriormente,ou seja tendem a diminuir a pressão estática ao seu redor.

E o fator decisivo no momento de uma asa ao alçar vôo é justamente uma diferença de pressão entre a parte superior e inferior desta.

terça-feira, 9 de junho de 2009

Bernoulli e o Tubo de venturi.


Dispondo de um tubo, cujo diâmetro diminui no centro ( estrangulamento do duto ) Bernoulli fez que passasse por ele um fluido ( que no caso pode ser líquido ou gasoso) e observou que ao passar pela parte mais estreita do tubo o fluido tinha sua velocidade aumentada em relação à parte normal , quando o diâmetro voltava a sua normalidade e a velocidade se reestabelecia e as conclusões básicas do cientista foram as seguintes:


- Um fluido ao migrar de um espaço maior para outro menor tende a aumentar sua velocidade, e consequentemente sua pressão dinâmica.


-Enquanto o fluido passa pela secção normal do duto sua velocidade é constante e menor do que na parte "estrangulada", desse modo um fluxo saindo da parte estreita e entrando na parte mais larga tende a reduzir sua velocidade, reduzir a pressão dinâmica e aumentar a pressão estática.


E de modo não técnico podems definir essas pressões da seguinte maneira :


-Pressão dinâmica : É salientada em um corpo quando este é submetido a um fluxo de alta velocidade. Como consequência a massa de ar em torno dele tende a ter baixa pressão atmosférica.


-Pressão Estática: Aparece quando sobre um corpo incide um fluxo de baixa velocidade, e esse tende a criar uma zona cuja pressão em torno do corpo é maior.


Obs: ( alguns desses conceitos deixam de ser válidos , quando se trata de velocidades muito altas, isto é sônicas e supersônicas.)

domingo, 7 de junho de 2009

Como os aviões voam?


De certo muitas pessoas devem se questionar:Como essas máquinas fantásticas e mais pesadas que o ar podem viajar livremente pelo céu , e até em grandes velocidades pelo imenso vazio?

O começo dessa resposta deve nos lembrar justamente de um detalhe simples de que nos esqueçemos, o espaço não é um simples vazio, o ar atmosférico flui ,tem peso, densidade, pressão,e se quase nãe sentimos essa pressão é porque ela é igual de todos os lados como acontece quando estamos dentro da água.
O ar que nos rodeia é composto em sua maior parte por nitrogênio ( cerca de 78%), oxigênio ( cerca de 21%),e por outros gases em frações menores como o argônio.

É justamente na dinâmica desse ar isto é no seu movimento que começamos nossa explicação em torno do vôo.
mas antes de prosseguirmos é necessário que tomemos conhecimento sobre alguns conceitos que foram descobertos experimentalmente por Bernoulli, mas isso é na próxima postegem.

sábado, 6 de junho de 2009

Começando a levantar vôo!

Não sou o primeiro nem o último que disponibiliza na internet conteúdo relativo a aviões e aeronáutica, nem sou formado em engenharia (ainda), mas, meu objetivo com esse blog é levar aos amantes do vôo que ainda são leigos as premissas básicas, que os permitirão entender o funcionamento das aeronaves e assim paulatinamente vamos aprender e evoluir juntos nesse fantástico ramo da ciência.

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009


CONHECIMENTOS FUNDAMENTAIS


A movimentação do ar é produzida de três maneiras:

(1) Movimentando-se esse objeto através de uma massa de ar em repouso;


(2) Produzindo-se uma corrente de massa de ar sobre o objeto que se acha em repouso;

(3)movimentando-se esse objeto, através de uma massa de ar ,em movimento.

Esse movimento da massa de ar, em relação ao objeyo considerado, denomina-se vento relativo.


(a) Vento relativo -é o fluxo de ar contra o objeto causado pelo movimento do objeto, do ar de ambos.

O Vento relativo pode ser criado pelo movimento de um corpo através do ar ,pelo movimento do ar, passando por um corpo estacionado, ou ainda ,pelos movimentos combinados do ar e do corpo.

sábado, 10 de janeiro de 2009

AERODINÂMICA
Antes de entrar em mais detalhes sobre as aeronaves propriamente ditas é importante que vejamos conceitos da aerodinâmica:
Aerodinâmica é a parte da física que estuda as leis de movimento do ar. a palavra aerodinâmica deriva de duas palavras gregas: AER , que significa ar , e DYNER, que significa forças.

É no aproveitamento da força do ar em movimento que se baseia a sustentação do avião em vôo,contrariamente a gravidade terrestre. A movimentação do ar pode ser registrada sempre que tivermos um ponto de referência, que pode ser o ´próprio objeto sobre o qual o ar se projeta.

domingo, 4 de janeiro de 2009





O HISTÓRICO DA AERONÁUTICA

A aviacão em menos de meio século , atingiu espetacular grau de de desenvolvimento e determinou profundas transformações,nas relações políticas , socias, econômicas e militares entre as nações . Revolucionou totalmente a arte da guerra, levando-a à terceira dimensão. O poder aéreo tornou-se fator de primeira linha na disputa da supremacia militar entre as nações desenvolvidas potencialmente.

Foi a aviação fator determinante de radicais mudanças nas rotas de comércio e na economia de quase todos os países. Hoje desempenha papel vital no sistema de transporte de qualquer nação
; quer se trate de passageiro, carga ou correspondência. Mesmo no terreno da carga pesada, o transporte aéreo já concorre com os outros similares de terra, pois ,embora os fretes sejam mais elevados, o custo total da distribuição é compensado pela reduçao dos gastos com armazenagem , além de possibilitar uma entrega mais rápida dos produtos aos consumidores, principalmente produtos perecíveis.

Cada vez maior é a sua contribuição à administração pública, pois permite aos dirigentes que tenham, sob sua responsabilidade, grupos sociais, em comunidades afastadas dos centros de direção política e econômica de uma nação, não perderem o contato pessoal com as populações distantes.

No Brasil, a aviação, principalmente a força aérea Brasileira tem possibilitado o desenvolvimento e a assistência de áreas isoladas de outro meio de transporte e parcamente povoadas , afirmando-se assim como um poderoso instrumento de interação nacional.